Histórico

Em 1930, um grupo de idealistas se reuniu e decidiu fundar uma Escola de Arquitetura em Belo Horizonte. Nascia assim o primeiro curso autônomo de Arquitetura em nosso país, desvinculado das Escolas de Belas Artes ou de Engenharia.

Durante quase duas décadas, a Escola foi mantida pelo esforço de professores e alunos, que percebiam a importância de uma iniciativa dessa natureza. Não tendo sede própria, a Escola peregrinou por vários locais: casas particulares, galpões no Parque Municipal e até o porão do antigo Conselho Deliberativo do Município.

Finalmente, graças à ajuda de Juscelino Kubitscheck, a Escola ganhou um terreno no bairro dos Funcionários, onde funcionava um antigo Mercado Municipal. Instalando-se provisoriamente nesse local, os professores e alunos se lançaram na empreitada de construir uma sede própria, que começou a surgir no final dos anos 40 e que é hoje a atual sede.

Projetada pelos próprios alunos e egressos do Curso, nasceu o edifício sede da Escola de Arquitetura, um dos mais importantes exemplares da arquitetura modernista em Minas Gerais. Como era próprio da arquitetura daquele período, o edifício ousava, utilizando materiais e técnicas modernas, e dando um generoso tratamento ao espaço público.

Federalizada no final dos anos 40, a Escola de Arquitetura se juntou à UFMG, uma das principais Universidades de nosso país, passando a constituir uma das mais importantes referências na formação em nossa área. Daqui saíram todos os arquitetos mineiros até o início dos anos 80, bem como também a iniciativa de formação da maioria dos cursos de Arquitetura existentes em nosso Estado.

Durante sua história, a EAUFMG tem participado de todos os avanços do ensino de Arquitetura no Brasil e continua a formar profissionais comprometidos não apenas com a excelência técnica, mas também com os destinos da nação brasileira.