Mestrado/Doutorado em Ambiente Construido e Patrimonio Sustentavel – MACPS

Mestrado e Doutorado em Ambiente Construido e Patrimonio Sustentavel – PACPS

O Curso é formado por uma única área de concentração, denominada “Bens Culturais, Tecnologia e Território”. A proposta de uma única área de concentração no Curso objetiva propiciar a exploração da integração metodológica entre as escalas diversas de abordagem do ambiente construído enquanto patrimônio. A área de concentração objetiva, portanto, promover uma aproximação, de fato, entre os temas ambiente construído e patrimônio cultural, considerando as peculiaridades que atingem e ameaçam a permanência da manifestação cultural expressa pelo ambiente construído em suas diversas escalas – dos objetos artísticos, às edificações, conjuntos urbanos e territórios suportes de complexos paisagísticos – no âmbito das iniciativas de preservação.
O ambiente construído ou o ambiente suporte da manifestação da cultura humana tem uma constituição complexa e heterogênea, podendo ser considerado como um sistema que interage com o ambiente natural enquanto seu suporte físico (de energia e de recursos materiais), mas determinado por uma realidade socialmente dinâmica. Assim, se fazem constitutivos do ambiente construído dois processos distintos. De um lado, os processos naturais marcados pela irreversibilidade, pela marcha rumo àquilo que podemos chamar de degradação ou entropia. Por outro lado, as ações humanas produtoras do espaço construído interagem com os processos naturais acelerando ou mitigando a degradação inerente a esses processos. Essa dinâmica envolve custos (financeiros ou outros dificilmente computáveis em expressão monetária) que deverão ser levados em conta nas estratégias de preservação. Assim, em torno da noção de “sustentabilidade” do ambiente construído têm sido ensaiadas propostas que, embora não tendo resolvido os impasses da gestão (ambiental e/ou cultural), deverão ser examinadas, avaliadas e criticadas, como iniciativas preliminares para políticas futuras cuja premência já se mostra nos dias presentes.
As pesquisas nessa área têm apontado cada vez mais para a necessidade de uma visão mais totalizante, mostrando que somente uma abordagem interdisciplinar (tecnologia + ciências humanas + arte) é capaz de apreender e, conseqüentemente, criar práticas efetivas para a gestão, para o planejamento e para as intervenções. Com isso, um esforço de interpretação sistêmica, a precisão metodológica e o compartilhamento entre metodologias de áreas distintas devem se impor, evitando-se o recuo para abordagens estanques com práticas disciplinares específicas, o que poderia resultar no isolamento entre elas.

Mais informações no site : https://www.ufmg.br/pos/ambienteconstruido/index.php/md/

Comments are closed