Catadores de Sonhos

SOBRE O PROJETO

O Projeto Catadores de Sonhos teve origem na Escola de Arquitetura da UFMG e tem como objetivo principal melhorar a condição socioeconômica dos catadores / associados da Asmare.

A Asmare (Associação dos Catadores de Papel, Papelão e Material Reaproveitável) de Belo Horizonte, foi fundada em 1990 e conta atualmente com 180 associados / catadores. Além de prestar um serviço à comunidade, pelo recolhimento de resíduos urbanos, também acolhe pessoas em situação de rua e ex-detentos.

O projeto atua com a associação desde 2014, e ao longo desses anos foram diversas ações desenvolvidas com os catadores, com alunos do curso de Design e da Dança da UFMG.

Em 2014, com coordenação do Prof. Glaucinei Rodrigues Corrêa, o projeto foi realizado com apoio financeiro da Pró-reitoria de Extensão da UFMG com pagamento de bolsa para três alunos. Desenvolvemos soluções para um serviço prestado pela Asmare: o Evento Sustentável, que é a gestão de resíduos para grandes eventos. Mas não foram produzidos por falta de recurso financeiro.


Em 2015 e 2016, também com coordenação do Prof. Glaucinei Rodrigues Corrêa, o projeto teve apoio financeiro da Pró-reitoria de Extensão da UFMG e do Ministério da Educação no pagamento de bolsas para sete alunos e para compra de equipamentos e materiais para as oficinas realizadas com os catadores. Desenvolvemos o site para a associação e produtos para serem produzidos e comercializados pela Asmare para gerar fonte de renda alternativa à catação. Também não foram implantados por falta de recurso financeiro.


Em 2017 e 2018, o projeto tem sido coordenado pelo Prof. Glaucinei Rodrigues Corrêa a pela Profa. Anamaria Fernandes Viana, e conta com o apoio das Pró-reitorias de Extensão e de Graduação da UFMG no pagamento de bolsa para duas alunas, uma do curso de Design e outra da Dança.

Além da continuidade das ações com as Oficinas de Design, são realizadas Oficinas de Dança para os catadores, com o objetivo de melhorar a autoestima e a confiança dos participantes.

O projeto conta também com o apoio do artista Maurício Tizumba, do Tambor Mineiro, onde estão sendo realizadas as oficinas de dança.






DESAFIOS!

 
 

Comments are closed.