História

História da EA

 
A Escola de Arquitetura, fundada em 5 de agosto de 1930, foi a primeira escola da América do Sul a nascer desvinculada das Escolas Politécnicas de Belas Artes e Filosofia. Ela tem como objetivos gerar e difundir conhecimentos científicos, tecnológicos e culturais por meio do ensino de graduação e pós-graduação, da pesquisa e da extensão em Arquitetura e Urbanismo e Design, o que a destaca como uma Instituição de referência nacional na formação de indivíduos críticos e éticos, dotados de sólida base científica e humanística e comprometidos com intervenções transformadoras na sociedade e com o desenvolvimento sustentável.

Em 1930, um grupo de idealistas se reuniu e decidiu fundar uma Escola de Arquitetura em Belo Horizonte. Nascia assim o primeiro curso autônomo de Arquitetura em nosso país, desvinculado das Escolas de Belas Artes ou de Engenharia.

Durante quase duas décadas, a Escola foi mantida pelo esforço de professores e alunos, que percebiam a importância de uma iniciativa dessa natureza. Não tendo sede própria, a Escola peregrinou por vários locais: casas particulares, galpões no Parque Municipal e até o porão do antigo Conselho Deliberativo do Município.

Finalmente, graças à ajuda de Juscelino Kubitscheck, a Escola ganhou um terreno no bairro dos Funcionários, onde funcionava um antigo Mercado Municipal. Instalando-se provisoriamente nesse local, os professores e alunos se lançaram na empreitada de construir uma sede própria, que começou a surgir no final dos anos 40 e que é hoje a atual sede.

Projetada pelos próprios alunos e egressos do Curso, nasceu o edifício sede da Escola de Arquitetura, um dos mais importantes exemplares da arquitetura modernista em Minas Gerais. Como era próprio da arquitetura daquele período, o edifício ousava, utilizando materiais e técnicas modernas, e dando um generoso tratamento ao espaço público.

Federalizada no final dos anos 40, a Escola de Arquitetura se juntou à UFMG, uma das principais Universidades de nosso país, passando a constituir uma das mais importantes referências na formação em nossa área. Daqui saíram todos os arquitetos mineiros até o início dos anos 80, bem como também a iniciativa de formação da maioria dos cursos de Arquitetura existentes em nosso Estado.

Durante sua história, a EAUFMG tem participado de todos os avanços do ensino de Arquitetura no Brasil e continua a formar profissionais comprometidos não apenas com a excelência técnica, mas também com os destinos da nação brasileira.

O edifício que abriga a Escola de Arquitetura da UFMG possui uma área de aproximadamente 12.000 m2 e está situado em uma das regiões mais nobres de Belo Horizonte, o bairro Funcionários. É também um prédio de arquitetura notável, um dos principais exemplares da nova arquitetura modernista que se fazia no Brasil nos anos cinquenta, razão pela qual foi tombado pelo Patrimônio Histórico Municipal. Durante sua vida útil, o edifício vem sofrendo reformas para atualização de sua rede elétrica e cabeamento estruturado, bem como para comportar sua crescente oferta de vagas com a criação do curso noturno de Arquitetura e Urbanismo e a criação do novo curso de Design, também noturno. A Escola conta, ainda, com uma infra-estrutura de laboratórios, biblioteca e oficinas, além do suporte técnico e administrativo necessários ao desempenho de suas atividades.

RETRATOS DOS EX-DIRETORES DA EA

FOTO ILANA LANSKY

FOTO ILANA LANSKY

FOTO ILANA LANSKY

FOTO ILANA LANSKY

FOTO ILANA LANSKY

FOTO ILANA LANSKY

FOTO ILANA LANSKY

FOTO ILANA LANSKY

FOTO ILANA LANSKY

FOTO ILANA LANSKY

FOTO ILANA LANSKY

FOTO ILANA LANSKY

FOTO ILANA LANSKY

FOTO ILANA LANSKY

FOTO ILANA LANSKY

FOTO ILANA LANSKY

FOTO ILANA LANSKY

FOTO ILANA LANSKY

FUNDADORES DA ESCOLA DE ARQUITETURA

Affonso Barbosa Mello – Engenheiro Civil. Lecionou na Escola de Arquitetura.

Alberto Pires Amarante – Engenheiro Civil. Nasceu em 27 de janeiro de 1904, na cidade de Formiga/MG e faleceu em Belo Horizonte, em dezembro de 1989.

Aníbal Mattos – Formou-se me Belas Artes. Atuou como pintor, teatrólogo, historiador e produtor de arte. Nasceu em Vassouras/RJ, em 1889, e faleceu em Belo Horizonte, em 1969. Na Escola de Arquitetura lecionou Desenho e foi diretor por quatro vezes.

Antônio Carlos Ribeiro de Andrada Sobrinho – Engenheiro Civil. Nasceu e faleceu em Belo Horizonte. Na Escola de Arquitetura lecionou e foi seu sétimo diretor.

Dario Renault Coelho – Arquiteto.

Gil Moraes de Lemos – Engenheiro Civil.

João Kubitschek de Figueiredo – Engenheiro Civil. Na Escola de Arquitetura lecionou e retomou publicação da revista Arquitetura, Engenharia, Belas Artes, Urbanismo, Decoração, editada pelo DA. Sob sua direção, foram produzidos quatro números, entre 1946 e 1948. Foi o terceiro diretor da Escola de Arquitetura.

José Renault Coelho – Engenheiro Civil.

Leon Francisco Rodrigues Clerot – Engenheiro Civil. Nasceu em 14 de julho de 1889, em Nova Friburgo/RJ, e faleceu no dia 17 de novembro de 1967 na Paraíba. Dedicou seus estudos à área de mineralogia.

Luiz Signorelli – Arquiteto. Nasceu em Crisitina/MG, em 1896, e faleceu em Belo Horizonte, em 1964. Foi o segundo diretor da Escola de Arquitetura.

Martim Francisco Ribeiro de Andrada – Engenheiro Civil. Nasceu em Belo Horizonte. Foi o primeiro diretor da Escola de Arquitetura.

Octaviano Lapertosa – Arquiteto e construtor. Nasceu na cidade italiana de Roma, em 1889, e faleceu em Belo Horizonte, em 1944.

Octávio Penna – Engenheiro Civil. Nasceu em Juiz de Fora/MG, em 1890, e faleceu em Belo Horizonte, em 1964. Na Escola de Arquitetura lecionou e dedicou parte de seu tempo à pesquisa histórica sobre a cidade de Belo Horizonte. Foi, ainda, Prefeito interino da capital, durante dezembro de 1932 a dezembro de 1933.

Paulo Costa – Engenheiro Civil.

Paulo Krüger Corrêa Mourão – Engenheiro Civil, Engenheiro Elétrico e Engenheiro Químico Industrial.

Pedro Laborne Tavares – Engenheiro Civil. Foi prefeito nomeado de Belo Horizonte, entre 5 de fevereiro e 16 de agosto de 1946.

Saul Macedo – Engenheiro Civil. Lecionou na Escola de Engenharia e mais tarde na Escola de Arquitetura da Universidade de Minas Gerais.

Simão Woods de Lacerda – Engenheiro de Minas e Engenheiro Civil.

Comments are closed