LABCON

LABCON

 

O Laboratório de Conforto Ambiental e Eficiência Energética no Ambiente Construído da Escola de Arquitetura da UFMG está vinculado ao Departamento de Tecnologia da Arquitetura e do Urbanismo, tendo sido criado em 1996. Visa atender as demandas dos cursos de graduação em Arquitetura e Urbanismo, em Design, em Restauração de Bens Culturais Móveis, e em Engenharia Civil e de pós-graduação através do Mestrado em Ambiente Construído e Patrimônio Sustentável e do doutorado em Engenharia Nuclear dando suporte às atividades acadêmicas. Atende também às necessidades práticas e mercadológicas. Para tal, o LABCON, propicia uma base de infraestrutura para a sistematização dos levantamentos, pesquisas e desenvolvimento de uma tecnologia de projetos coerente com as diferenciações climático-ambientais e socioeconômicas do Brasil. Os estudos para o planejamento sustentável, a economia de energia e o monitoramento ambiental são feitos tanto na escala urbana quanto na do edifício. Através de equipamentos e instrumentação, é feita a medição in loco e/ou a simulação, através de modelos físicos ou computacionais, das condições de conforto no ambiente construído, como base para as análises de desempenho de projeto, de avaliação pós-ocupação e avaliação de conformidade à normalização concernente, tanto técnica (normas brasileiras), quanto locais (legislações municipais de uso do solo e edificação).

Equipe

Infraestrutura

Disciplinas

Notícias

OBJETIVOS ESPECÍFICOS e RESULTADOS ESPERADOS

apresentação

Laboratório de Conforto Ambiental e Eficiência Energética em Edificações
Grupo de Rotulagem Ambiental

 

O parque edificado nacional é o segundo maior consumidor de eletricidade no país, consumindo mais de 40% da oferta brasileira de energia elétrica. Uma parte considerável desta energia elétrica é consumida por equipamentos de ar condicionado e iluminação para a geração de conforto para os usuários em edifícios residências, comerciais, de serviços e públicos. O consumo de energia pelas edificações nestes quesitos pode ser drasticamente reduzido com a eficientização e com a diminuição da dependência dos sistemas artificiais de climatização e de iluminação artificial. Aliado à eficiência energética e à garantia de conforto térmico, visual e acústico nos edifícios está o conceito de sustentabilidade no ambiente construído. Este conceito abarca ainda temas como o uso racional da água, o uso de materiais e sistemas construtivos de baixo impacto na fabricação, na implantação e ao longo da vida do edifício, a introdução de boas práticas de negócio, a análise e a adequação dos sistemas de operação e manutenção, além das questões relativas a construção do ambiente urbano em si, levando em conta itens como impacto no ambiente natural, redução de deslocamentos e mitigação de feitos indesejáveis como formação de ilhas de calor. Espera-se que, dentro de um processo que leve em conta uma maior sustentabilidade e eficiência energética no ambiente construído, obtenham-se práticas de projeto, especificação, construção, manutenção e operação dos edifícios que sejam economicamente viáveis. Que os custos iniciais sejam absorvidos, senão já ao longo da construção, durante a operação do edifício. E que sejam garantidos ao usuário melhores condições de usabilidade dos espaços construídos, gerando mais satisfação, menor índice de reclamações e níveis adequados de conforto ao longo das horas de uso destes espaços. Neste sentido, o GRA-LABCON pretende:
 

- Dar suporte instrumental e técnico para a realização de estudos prescritivos e para a simulação dos vários fenômenos ambientais que atuam sobre as propostas arquitetônicas e urbanísticas, tais como os parâmetros ambientais de temperatura, ventilação, insolação, trocas térmicas, iluminação natural e artificial, e acústica urbana e do edifício;


- Contribuir para a formação de pesquisadores, consultores e estudantes quanto às técnicas de controle de qualidade do ambiente construído.

Através do GRA, Grupo de Rotulagem Ambiental, o Laboratório faz consultorias direcionadas para etiquetagem de edifícios comerciais de serviços e públicos e de edifícios residenciais, focando sempre na melhoria de desempenho de cada um dos itens de análise.