Apresentação

O Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo (NPGAU) da Escola de Arquitetura da Universidade Federal de Minas Gerais (EA-UFMG) foi criado em 1994, iniciando em 1995 um curso de Mestrado. Desde 2009 desenvolve estudos avançados em Arquitetura e Urbanismo nos níveis de Mestrado e Doutorado, visando à qualificação de professores, pesquisadores e profissionais mediante o aprofundamento do conhecimento e o desenvolvimento da capacidade de conduzir pesquisas em temas correlatos à área de concentração ‘Teoria, Produção e Experiência do Espaço’, estruturada em três linhas de pesquisa:

 

Planejamento e Dinâmicas Socioterritoriais 

Aborda a problemática da produção do espaço urbano e metropolitano, a atuação dos diversos agentes produtores desse espaço e suas interfaces, bem como as estruturas socioespaciais resultantes. Esta leitura é feita sob diversas abordagens: evolução urbana, papel do Estado, gestão urbana e ambiental, entre outras.

 

Produção, Projeto e Experiência do espaço 

Aborda os problemas teóricos e práticos da produção do espaço construído, incluindo os processos de projeto, construção e interação espaço-usuários, com ênfase em tecnologias digitais avançadas.

 

Teoria e História da Arquitetura e do Urbanismo e suas relações com outras Artes e Ciências

Aborda os problemas teóricos, históricos, analíticos e críticos da Arquitetura e do Urbanismo, numa perspectiva multidisciplinar, com ênfase em suas conexões com outros campos de saberes, notadamente as ciências sociais, as ciências humanas e as artes.

 

O Programa obteve nota 6 na última avaliação pela CAPES (quadriênio 2013-2016).

 

Para ingressar no NPGAU, além da Área de Concentração e das Linhas de Pesquisa, os estudantes se orientam pelos chamados Termos de Referência de Pesquisa. Eles são disponibilizados pelos professores orientadores a cada ano, por ocasião do Edital de Seleção, explicitando os campos temáticos de pesquisas em curso, nos quais o Programa pode oferecer a novos mestrandos, doutorandos e pós-doutorandos as mais amplas oportunidades de interlocução e inovação. Dependendo do professor ou do grupo que formula um Termo de Referência, ele pode ser abrangente, refletindo projetos amplos e mantendo-se inalterados por vários anos, ou pode apresentar maior especificidade e um horizonte temporal mais próximo, sendo alterado conforme os avanços do conhecimento em determinado tema. Assim, balizados pelas Linhas de Pesquisa e pelos Termos de Referência, os Planos de Pesquisa de Dissertação, os Projetos de Pesquisa de Tese e as Propostas de Pós-doutorado apresentados, respectivamente, pelos candidatos ao mestrado, ao doutorado e ao pós-doutorado estão articulados, desde o princípio, a conhecimentos, investigações e discussões pertinentes ao Programa, conforme a expertise de seus docentes.